• globalfono

Meu filho está gaguejando e agora?

por Silmara Fator Canassa, fonoaudióloga


Seu filho pequeno já falava e de repente começou a gaguejar e você como qualquer pai ou mãe ficou preocupado, aí vem os palpites e conselhos de todos os lados, alguns falam que é normal, outros dizem que vai passar sozinho, outros te lembram daquela tia na família que tem gagueira e sofreu bullying a vida inteira e você começa a ficar preocupado, então vamos falar um pouco sobre o que é a gagueira, até quando esperar e como você pode ajudar seu filho.



A disfluência popularmente chamada de gagueira é um distúrbio do Neuro-desenvolvimento, iniciada na infância, que altera padrões normais da fala e da fluência e que pode causar grande impacto na vida do portador e de seus familiares desde o surgimento dos primeiros sintomas.


Segundo o Código Internacional de Doenças - CID, 10ª versão (OMS, 2015), a gagueira é descrita como repetições ou prolongamentos de sons, de sílabas ou de palavras e/ou por hesitações ou pausas frequentes que perturbam a fluência verbal. A ciência ainda não nos apresentou todas as causas da gagueira, mas com muita precisão pode afirmar que não é psicológico, não é emocional, não faz parte do desenvolvimento normal da fala e da linguagem da criança. Nas últimas décadas tivemos uma revolução na maneira de entender a gagueira. Os estudos do cérebro como as neuroimagens funcionais, têm contribuído de maneira fundamental para a compreensão do distúrbio e exigido procedimentos e encaminhamentos diferenciados diante da criança que gagueja.


É por volta dos 2 anos e meio/3 anos de idade que normalmente a gagueira começa a acontecer. De imediato, não é possível saber se é uma questão de alteração temporária ou se será um quadro permanente. Isso porque tanto aquela gagueira que é um distúrbio de linguagem real quanto a chamada “disfluência do desenvolvimento”, que tem caráter passageiro e intermitente (oras acontece, oras não), são muito comuns durante essa etapa do processo de desenvolvimento de linguagem. Independentemente do tipo, uma avaliação com fonoaudiólogo é imprescindível para que a família seja orientada e a criança acolhida! Após essa idade (a partir dos 3 anos e meio), não é mais esperado que a criança sem o distúrbio de comunicação/defluência gagueje. Se você perceber que seu filho está gaguejando, leve-o para uma avaliação fonoaudiológica.


Quais são as funções dos pais quando se tem uma criança com gagueira?

  • NÃO ria, faça piada ou ridicularize a criança. Lembre-se: essas atitudes trarão consequências emocionais pra ela.

  • NÃO peça calma, sugira que ela pense ou respire antes de falar. A gagueira é involuntária, então sugerir que a criança mantenha o controle não adianta.

  • Fale sobre o assunto com carinho e ofereça ajuda sempre.

  • Quando ela estiver te contando um fato, demonstre interesse, olhe nos olhos dela e preste atenção ao conteúdo da fala (e não aos episódios de gagueira)!

E lembre-se sempre que uma avaliação fonoaudiológica é imprescindível nestes casos.

Fontes: www.sbp.com.br

9 visualizações0 comentário